sexta-feira, 25 de março de 2016

# Literatura # Teatro

Peça Teatral - O AMOR HESED





Escrevi esse peça no ano passado, fui inspirada pela palestra da Emmir Nogueira sobre o "Amor Hesed" - amor superior, chamado "amor de entranhas de mãe" que só Deus pode capacitar alguém a ter esse amor. É o amor que ama não apesar de alguém ser imperfeito, mas exatamente porque alguém é imperfeito que se ama.




Personagens

  • ·        Capitu (narradora)
  • ·        Julieta (narradora)
  • ·        Ricardão (namorado)
  • ·        Luciana (namorada)


  • ·        Sílvia (namorada)
  • ·        Pancreático (namorado)
  • ·        Susana (mãe)
  • ·        Rubião (pai)
  • ·        Carlinhos(filho)






Cena I
(Capitu e Julieta se encontram)
Julieta – Oi Capitu!
Capitu – Oi Julieta, tudo bem?
Julieta – Tudo ótimo, graças a Deus! Quero partilhar algo maravilhoso com você.
Capitu – Conta aí!
Julieta – Você sabia que existem vários tipos de amor?
Capitu – Como assim? Existem amores diferentes?
Julieta – Não, existem várias maneiras de se amar!
Capitu – É mesmo? E como é?
Julieta – Primeiramente, existe o amor Eros, aquele amor que você ama porque a pessoa te agrada em tudo.

Cena II
(Ricardão e Luciana se encontram e se abraçam)
Ricardão – Oi amor...
Luciana – Amor...
Ricardão – Sabia que você é linda? Eu amo você, você é perfeita. Você vai viajar comigo do Pantanal às Maldivas, de Veneza à Antártica, em tudo que existe de mais espetacular, mais maravilhoso e fantástico do planeta. Vamos viajar no meu jatinho particular ou no meu Airbus A 380.
Luciana – Ah... Não mereço tanto amor assim, meu amor...
Ricardão – Isso não é nada, para provar que eu te amo ainda mais te dou todas as flores do mundo e todo chocolate da Suíça! Vem comigo, vem...
(Saem de cena)

Cena III
(Julieta e Capitu)
Capitu – O amor Eros é assim então, tudo mar de rosas?
Julieta – Pois é só que isso dura pouco, é só no começo. É atraente, mas é transitório.
Capitu – Entendi. E qual é o amor que permanece?
Julieta – O amor Ágape. Esse amor ama apesar dos defeitos, é um amor doação. Ama pelo que a pessoa é e não pelo que ela tem ou faz.

Cena IV
(Sílvia e Pancreático pelo telefone)
Pancreático – Oi Sílvia!
Sílvia – Oi Pancreático, que saudade meu amor!
Pancreático – Estou saindo de bicicleta e te pego aí! Só que a bicicleta está sem freio, vamos ter que ir devagar!
Sílvia – Tudo bem, amor, se nós cairmos, eu cuido de você e você cuida de mim! Você se lembra que hoje é o nosso aniversário de namoro?
Pancreático – Sim, eu estou levando de presente o primeiro chiclete que a gente mascou junto! Guardei no congelador até hoje!
Sílvia – Que lindo, meu amor, é o presente mais romântico que eu já vi!

Cena V
(Julieta e Capitu)
Capitu – Nossa!Isso é que é amar além das aparências!
Julieta – Exatamente! Tudo passará só o verdadeiro amor permanecerá! A aparência um dia acaba com o envelhecimento, todos estão sujeitos a perder emprego ou até se endividarem. O amor ninguém rouba, é semente eterna que passa de geração em geração. Mas existe uma forma de amor maior que o amor Ágape.
Capitu – Sério? Como pode existir um amor maior que da Sílvia pelo Pancreático?
Julieta – O amor de Deus por nós, o chamado amor HESED. Do Hebraico “HARAM” significa “Entranhas de Misericórdia.” É amar a pessoa não por causa de, não apesar de; mas sim porque essa pessoa me ofendeu, porque ela não me amou. Amar porque ela precisa do amor.
Capitu – É amar porque ela me fez o mal e não apesar de ela ter me feito o mal?
Julieta – Exatamente.

Cena VI
(Susana, Rubião e Carlinhos)
Susana – Estou achando Carlinhos muito estranho ultimamente...
Rubião – Também estou achando. Ele anda no mundo da lua, não para em casa...
Susana – Será que ele está usando drogas?
Rubião – Já falei que essas más companhias não estão dando certo!
Susana – Pois é, devíamos ficar mais na cola dele. Vamos revistar as roupas dele depois que ele for dormir. Se tiver drogas, saberemos de uma vez...
Rubião – Certo.
(Carlinhos chega...)
Rubião – Filho onde você estava?
Carlinhos – Ah pai, não enche!
(Carlinhos deixa a blusa e vai para o quarto- sai de cena)
(Susana e Rubião pegam a blusa e acham um pacotinho de droga e ficam desesperados)
Susana – Ô Rubião, e agora, nosso filho está perdido...
Rubião – Vamos expulsá-lo de casa?
Susana – Não, precisamos amá-lo.
Rubião – Mas ele não merece nosso amor, damos a ele e ele busca as drogas! Trata-nos mal e não nos obedece!
Susana – É exatamente por isso que devemos amá-lo. Porque ele precisa do nosso amor. As pessoas que nos fazem o bem merecem o nosso amor, as pessoas que nos fazem o mal precisam dele.

Cena VII
(Julieta e Capitu)
Capitu – Como essa mãe ama mesmo seu filho hein...
Julieta – Sim, mas o amor vai, além disso! No outro dia, o telefone toca...

Cena VIII
(Rubião e Susana, o telefone toca e Susana atende)
Susana – Alô! O quê? Assassinaram Carlinhos? Ele está morto? Está na IML? Onde está o criminoso? Na Delegacia? Tá bom. Tá. OK
(Rubião e Susana desesperados)
Rubião – Onde está Carlinhos?
Susana – No IML, mas vamos para a Delegacia!
Rubião – Ora, para que mulher quer matar o criminoso então vamos!
Susana – Não, tenho que falar com ele...

Cena IX
(Policial conduz até o criminoso)
Policial – Você tem visita...
Criminoso – Quem é você?
Susana – Sou Susana, a mãe do Carlinhos.
(Criminoso se afasta com medo)
Criminoso – O que você quer, veio me matar?
Susana – Estou aqui porque você matou meu filho, vim aqui para te amar...
Criminoso – O que? Eu matei seu filho!
Susana – Pois é meu filho já recebeu todo meu amor, você precisa muito mais.
(Susana abraça o criminoso)

Cena X
(Julieta e Capitu)
Julieta – E Susana levou comida que Carlinhos mais gostava toda semana ao criminoso até sua morte. No leito de morte fez seu testamento deixando parte para o assassino de seu filho que se converteu e virou sacerdote, aprendeu a essência desse amor e dá testemunho.
Capitu – Meu Deus! Que coragem, que amor impossível!
Julieta – Pois é esse amor é impossível de nós humanos praticarmos. Somente pela graça de Deus, sem ela não somos capazes. Amor de pura misericórdia, que se doa por completo porque o outro precisa que através desse amor ele pode ser salvo e conhecer o amor de Deus.
Capitu – Vocês são chamados a viver o amor HESED, basta pedir a graça de Deus, perdoar sempre e procurar amar aqueles que te feriram. Mostrar que o amor que vocês vivem é o amor de Cristo, amor de MISERICÓRDIA.
“Sede misericordiosos como vosso Pai Celeste é misericordioso.” (Lucas 36)

FIM






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Parcerias


Parcerias, digulgadores desse Blog:










Quer ser parceiro(a)?

Envie um e-mail para: larissa.coriemariae@gmail.com