quarta-feira, 20 de maio de 2015

Peça Teatral - O Milagre de Nossa Senhora




Personagens:


  •            Vovó
  •         Neta
  •         Nossa Senhora
  •         Médica
  •         João (pai)
  •         Francisca (mãe)
  •         Sofia (filha)
  •         Rafael (filho)
  •         Lourdinha (filha)
  •         Eliza, a berranteira (filha)





CENA I
 (Avó e neta)
- Vovó, a senhora sabe quem é Nossa Senhora?
- Ó minha querida, sei sim. Nossa Senhora é mãe de Deus e nossa mãe.
- A senhora já viu ela?
- Não, mas vou ver ela no céu.
- Mas como sabe que ela existe, se nunca viu?
- Olha, minha querida, nós podemos sentir sua presença através de sua intercessão e proteção. Vou te contar uma história e você vai entender...
Era uma vez... Não, era uma vez não, não está mais na moda começar a história assim. Lá na minha terrinha, no interior de Minas, morava uma família de trabalhadores muito humildes. João e Francisca tinham quatro filhos: Rafael, Sofia, Lourdinha e não podemos nos esquecer de Eliza, a berranteira. Viviam de suas plantações de batata e morango. Francisca era uma mulher de oração e muito devota de Maria. Pena que só ela era assim naquela família.

CENA II
 (Família na mesa – diálogo)
João – Gostosura de franguinho, esse galinheiro, é danada de bão, sô!
Sofia – Eita macarrãozinho arribado! Molho à parmegiana! Boom!
Lourdinha – O povo pensa que gente de roça é pobre, nós somos pobres mais é feliz! Nós passamos bem!
Rafael – Nós somos pobres mais é feliz, gostei! Aqui nada falta pra nós! Nós temos muita fartura sô! Nunca vai faltar nada, nunca vamos sofrer males maiores!
Francisca – Claro que não, Nossa Senhora sempre protege a nós tudo.
João – Que bobagem é essa mulher? Essas coisas não existem não. Já falei pra você que não existe Nossa Senhora, nem Deus nem nada.
Francisca – Claro que existe quem nos criou então, de onde viemos? Viemos de Deus e voltaremos para Ele. Aqui não O vemos então é através da oração que conversamos com Ele.
Eliza – O quê? Oração? Deus? Nossa Senhora? Eu não entendo é nada!
Sofia – E o que essa tal de Nossa Senhora é?
Francisca – Essa tal de nossa Senhora é sua mãe, mais respeito. Ela intercede a Deus ma por nós, vem em nosso socorro toda vez que clamamos por ela.
Rafael – Eu não acredito em intercessão, nem em milagres, nem nada. Acredito em destino mesmo, o que tem de acontecer, acontece mesmo, somos predestinados.

CENA III
 (Avó e neta)
- Vovó, só Francisca que era crente em Deus na família então?
- Sim, meu anjinho, só ela rezava, só ela tinha fé. Mas disse Jesus na Sagrada Escritura: “Se creres em mim será salvo tu e tua família” (Atos 16,31) E é nessa palavra que Francisca acreditava e não perdia as esperanças.
(Francisca indo rezar na imagem de Maria)
Francisca – Ó Mãe da Divina Graça, te entrego cada um de minha casa em suas mãos, um dia eles vão se converter e vão amar a Deus e a senhora, tenho certeza. Como Santa Mônica foi fiel nas orações durante vinte anos e conseguiu a conversão de seu filho Agostinho, eu também conseguirei essa graça. Ave-Maria...

CENA IV
(Francisca indo à Santa Missa)
Francisca – Pessoal, estou indo rezar o terço na casa da Rosinha, vamos?
João – Lá vai a mulher rezar de novo!
Lourdinha – Larga mão dessa beatice! Tanta coisa pra fazer de útil! Olha as batatas e os morangos pra recolher!
Eliza – Tem tanta coisa pra se fazer ao invés de rezar.  O tempo é tão corrido para se desperdiçar! Eu vou é me divertir com meu berrante! (risos)
Francisca – Quem não tem tempo para Deus vive perdendo tempo!
Sofia – Vai lá tratar com essa tal de Nossa Senhora de novo?
Francisca – Essa tal de Nossa Senhora é nossa mãe!
Rafael – Como essa tal de Nossa Senhora pode ser minha mãe se nunca vi ela?
Francisca – Temos que ter fé, a fé trata-se exatamente daquilo que não se vê! Ela não só ama cada um de vocês, como cuida de vocês!
-RISOS-

CENA V
 (Avó e neta)
- Vovó, eles nunca precisavam de Deus?
- Achavam que não precisavam só que mal sabiam eles que teriam necessidade logo! Um dia Lourdinha foi andar de cavalo...

CENA VI
(Lordinha passeando de cavalo, cai, grita e todos vêm socorrê-la)
Francisca – Lourdinha! Minha Nossa Senhora, você se machucou?
João – Temos que levá-lo para o hospital!

CENA VII
 (Hospital – Médica vem atender)
Francisca e João – E ai doutora?
Médica – Vai ficar na UTI, está em coma, bateu forte a cabeça.
(Desespero total entre todos)
João – Ela vai sobreviver?
Médica – As chances são poucas, procurem rezar!
(Todos voltam chorando para casa)

CENA VII
 (Francisca rezando)
João – Vamos rezar para Nossa Senhora, quem sabe Francisca tem razão, é nossa última esperança. Prometo que se Maria salvar Lourdinha, eu vou me converter.
Sofia e Rafael – Nós também.
(Todos rezam em silêncio)

CENA IX
 (Lourdinha na cama, Maria aparece e põe a mão na sua cabeça e sai.)

CENA X
 (Médica vem dizer à família)
Médica – A menina acordou!
Todos – (fazem festa e vem abraçar Lourdinha)
Lourdinha – Tenho algo maravilhoso para contar para vocês! À noite eu acordei e vi uma mulher linda de manto azul entrando e colocou a mão em minha cabeça. Na mesma hora me senti curada, então ela desapareceu.
Francisca: Nossa Senhora! (Muita alegria) Eu sabia, é Maria! Ela te curou minha filha!
João – Meu Deus, tua fé salvou ela! Quero lhe pedir perdão, como fui terrível. Eu Te persegui, ofendi sua fé, me perdoa?
Francisca – Peçam perdão a Deus e a Nossa Senhora e comecem a rezar sempre. Acreditem mesmo sem ver milagres. Jesus disse que felizes são aqueles que acreditam sem terem visto. A oração é a respiração da alma. Quem não reza não tem vida espiritual e vive só da carne que passa. “A oração é a chave que abre as portas do coração de Deus”. São Pio de Pietrelcina
Médica – Eu também tenho um testemunho para dar... Eu estava muito fraca na fé, desanimada e triste com algumas coisas que não davam certo na minha vida. Mas como Deus é maravilhoso, quis mostrar esse milagre pra eu ver sua ação e lembrar que Ele nunca desiste da vida de ninguém, especialmente da minha.
(Todos aplaudem, pedem perdão e prometem orar sempre)

Cena XI (Avó e neta)
Vovó – E assim todos converteram e se uniram a Deus e se tornaram devotos da Santíssima Virgem, nossa mãe.
Neta – Nossa!Que história linda! Vovó como faço para ser devota dela, adotá-la como mãe? Quero ser sua filha assim como essa família!
Vovó - Claro que você é filha dela, pode sempre pedir sua intercessão e saudá-la através da oração da Ave- Maria...
Francisca – Em agradecimento a Deus, à Maria Santíssima por tantas graças... Vamos rezar todo mundo aí... (Todos dão as mãos)
Todos - Ave Maria...
Francisca – Viva Nossa Senhora!
Todos - Viva!       



FIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário